I Workshop GDI Mata e Vertentes marca os dois anos do grupo

O Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI-Mata) está completando dois anos de existência e vem realizando uma série de eventos para marcar a data. Para finalizar a programação, no dia 23 de agosto, vai realizar, no Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), a partir das 17 horas, o I Workshop GDI Mata e Vertentes. Na ocasião, acadêmicos, empresários e profissionais envolvidos em instituições públicas vão debater as perspectivas da economia regional, considerando as possibilidades de desenvolvimento e utilização de tecnologias associadas à indústria 4.0 e os caminhos para construção de um ecossistema de inovação na mata mineira e vertentes.

O encontro vai contar com a presença de Flávia Gonzaga, proprietária da empresa de Condimentos Portuense e presidente do Sindicato das Indústrias de Alimentação de Juiz de Fora (SIA-JF), que vai participar do Painel “Perspectivas da economia da Mata e Vertentes: a visão empresarial” ao lado de Aureo Barbosa, presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind) e Célio Carneiro Chagas, atual Presidente da Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADJFR). Já David Kupfer, diretor geral do Instituto de Economia da UFRJ, vai falar sobre a “Indústria 4.0 no Brasil – Perspectivas pública e privada”, trazendo sua visão a partir dos resultados da pesquisa coordenada por ele sobre o panorama atual e futuro desse campo, encomendada pelo projeto Industria 2027 e publicada em dezembro de 2017.

Para fechar o evento, contaremos com uma palestra ministrada por Ramon Dias de Azevedo, Diretor Executivo da Fundep Participações S/A, com a temática: “Como consolidar um ecossistema regional de inovação?”.

Seguindo uma série de meet-ups sobre as perspectivas de atuação do grupo, o workshop, além de traçar um panorama para as futuras atividades, serve como uma oportunidade para a disseminação de informação sobre as áreas que vêm se expandindo dentro do mercado de inovação e que afetam a competitividade do setor produtivo brasileiro.

 

As inscrições deverão ser feitas pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScfqvfa4f2f3Bll7-oe5KD0_GRsGzYRoFnGzVucgGkCyq66Xw/viewform

 

Duvidas e outras informações pelo e-mail: gdimata@gdimata.com ou pelo telefone (32) 2102-3435 (Ramal 206)

 

Confira abaixo a programação completa do evento:

atualizado

GDI Mata promove o 1° Meet-Up: Trajetória e Novas Perspectivas

Aconteceu ontem (17/07) o 1° Meet-Up GDI-Mata: Trajetória e Novas Perspectivas, o primeiro de uma série de encontros que marcam os dois anos do Grupo de Trabalho, Desenvolvimento e Inovação para a Mata Mineira. Os encontros servem para estimular o diálogo entre diferentes esferas da sociedade e traçar novas perspectivas de atuação do grupo no futuro.

No primeiro encontro, o empresário Yoshio Shubo apresentou sua experiência no Vale do Silício e o que aprendeu que pode servir para traçar objetivos mais específicos dentro do grupo. O diretor do Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt), Ignácio Delgado, também apresentou as conquistas e realizações ate o momento e o que está definido como meta para o futuro, além de colocar alguns pontos positivos e negativos no grupo para debate entre todos.

O próximo Meet-Up está previsto para ocorrer no dia 7 de agosto, no Mr. Tugas, com o tema “Estratégias para fomentar vendas locais” e a presença do economista Fernando Perobelli. Ainda haverá o seminário ” I Workshop GDI-Mata e Vertentes” no Museu de Artes Murilo Mendes (MAMM), dia 23 de agosto, encerrando as celebrações.

Confira abaixo as fotos do evento:

1° Meet-Up GDI Mata

 

Juiz de Fora recebe Exchange Sebrae e Hackathon JF Inteligente

Eventos voltados para estudantes e profissionais nos segmentos da tecnologia da informação, business e design quer auxiliar no desenvolvimento do ecossistema de inovação do município

 

 

No dia 8 de junho, o Sebrae Minas promove mais uma edição do Exchange Sebrae, evento gratuito que tem o objetivo de estimular a criação de negócios inovadores, apresentar soluções e tendências do mercado e oferecer capacitações para quem quer empreender nos segmentos de tecnologia, inovação e startup.

A iniciativa tem como proposta transformar ideias em negócios de sucesso, propiciar interação e capacitação, fomentar a cultura empreendedora, fortalecer os pequenos negócios e estimular a criação de negócios inovadores.

Durante o evento, serão três salas de aprendizado e discussão: Educação do FuturoNegócios 4.0 e Smart City. Os participantes que se inscreverem na sala Smart City poderão integrar as atividades do Hackathon JF Inteligente, maratona de desenvolvimento que ocorre nos dias 9 e 10 de junho e que tem o propósito de atender aos desafios enfrentados pela sociedade local.

 

O Hackathon é organizado pelo Sebrae Minas, em parceria com o Grupo de Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira e Vertentes (GDI Mata), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do estado de Minas Gerais (Sedectes), a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG) e a Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadepe), com o apoia da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora (PJF).

No Hackathon JF Inteligente, estudantes e profissionais nos segmentos da tecnologia da informação, business e design se juntarão em equipes, com o objetivo de desenvolverem aplicativos que atendam às demandas urgentes da cidade, dentro de seis eixos que serão divulgados no dia do evento. Através de uma pesquisa prévia com a PJF, os eixos foram levantados e elencados para o evento, através de votação do comitê organizador da maratona.

O objetivo da maratona é desenvolver propostas relacionadas ao conceito de cidades inteligentes (smart cities), ou seja, promover a melhoria da infraestrutura urbana e tornar a cidade mais eficiente e melhor de se viver, por meio do uso da tecnologia da informação e comunicações (TICs).

 

Segundo a analista do Sebrae Minas, Camila Villela, o objetivo dos eventos é desenvolver o sistema empreendedor na cidade, dentro da área de tecnologia. “O Sebrae tem um projeto de inovação, cujo objetivo é auxiliar no desenvolvimento do ecossistema de inovação do município. Durante o Hackathon, lançaremos o desafio para que os participantes consigam resolver alguns dos problemas encontrados na cidade”.

 

 

Programação Exchange Sebrae

13h30: Credenciamento

 

Sala 1: Educação do Futuro

14h às 15h: Inovação nos processos de educação

15h às 16h: Como integrar criatividade e tecnologia na educação

16h às16h30: Intervalo

16h30 às 17h30: Educação empreendedora no ensino fundamental e médio

17h30 às 18h30: Google for education

 

Sala 2: Negócios 4.0

14h às 15h: Tecnologia Disruptiva – realidade virtual, internet das coisas e robótica

15h às 16h: Estratégias de marketing e vendas

16h às16h30: Intervalo

16h30 às 17h30: Tendências de consumo e comportamento do consumidor

17h30 às 18h30: Growth Hacking, validação e experiência

 

Sala 3: Smart City – Cidade Inteligente

14h às 15h: Startups e Empreendedorismo de Impacto – Negócios Inovadores

15h às 16h: Economia Colaborativa

16h às16h30: Intervalo

16h30 às 17h30: Inovação como motor do desenvolvimento econômico

17h30 às 18h30: Cidades Sustentáveis

 

Exchange Sebrae – Smart City

Data: 8 de junho de 2018

Local: Centro de Ciências da UFJF (Rua José Lourenço Kelmer, s/n, Praça Cívica, São Pedro)

Informações: (32) 3257-4719

Inscrições: https://www.sympla.com.br/sebrae-exchange–hackathon—jf-inteligente__290853

 

Hackathon JF Inteligente

Data: 9 e 10 de junho de 2018

Local: Centro de Ciências da UFJF (Rua José Lourenço Kelmer, s/n, Praça Cívica, São Pedro)

Informações: (32) 3257-4719

Inscrições: https://www.sympla.com.br/sebrae-exchange–hackathon—jf-inteligente__290853

Lançado edital de inovação para indústria da Shell

A Shell lançou a chamada Monitoramento, controle e análise de dados em tempo real, que integra o programa Shell Startup Challenge Brasil. A ação tem objetivo de identificar projetos tecnológicos em fase inicial, identificando empresas que tenham competência tecnológica para, junto à Shell, desenvolver provas de conceito orientadas aos desafios da digitalização do setor.

Nesta parceria com o Edital de inovação para a indústria, podem participar startups, microempreendedores individuais (MEIs) e micro e pequenos empreendedores (MPEs). A submissão de propostas neste edital implica que as empresas estão de acordo com as regras do Edital de Inovação para a Indústria.

A empresa está em busca de soluções tecnológicas com possibilidade de aplicação na digitalização do setor de Petróleo e Gás. A digitalização, em última instância, irá mudar a forma de trabalho e como as pessoas conduzem as suas atividades. Para as indústrias de petróleo e gás, esta transformação será decorrente da automação, otimização dos processos e da análise de dados de big data.

Aberto edital do IF Sudeste MG para projetos de Pesquisa, Extensão e Inovação

Está aberto o período de submissão de propostas ao edital 03/2018 do IF Sudeste MG – Apoio a projetos com interface entre Pesquisa, Extensão e Inovação.

O valor dos recursos solicitados em cada projeto deverá ser de, no máximo, R$ 20.000,00 (vinte mil reais) para itens tais como material de consumo, bolsas, diárias, passagens, material gráfico.

O objetivo do edital é apoiar projetos direcionados ao desenvolvimento tecnológico com a finalidade de atuar  sobre os problemas da sociedade civil e estabelecer uma relação entre pesquisadores e a sociedade.

O coordenador da proposta deve ter vinculo com o IF Sudeste MG e deverá haver, obrigatoriamente, interação com a sociedade civil. O projeto deverá ser realizado em até 18 meses.

As inscrições deverão ser realizadas até 26 de março pelo coordenador da proposta.

Outras informações e edital em: https://inovare.ifsudestemg.edu.br/ na Aba Editais – Editais abertos
Dúvidas podem ser sanadas pelo e-mail apoio.pesquisa@ifsudestemg.edu.br

Energias renováveis acenam com oportunidades para os pequenos negócios

Sebrae Minas oferece consultorias tecnológicas e articula ações e políticas públicas para o desenvolvimento do setor, beneficiando as micro e pequenas empresas

O Sebrae Minas está oferecendo consultoria especializada a empresários de Micro e Pequenas Empresas (MPE) interessados na geração de energia solar fotovoltaica para consumo próprio. O serviço inclui orientação para o planejamento de usinas fotovoltaicas e tem custo subsidiado pelo programa de consultoria tecnológica do Sebrae (Sebraetec), em parceria com a Codemig, que cobre até 70% do valor do projeto. Informações: 0800 570 0800.

A consultoria abrange um Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica Solar (EVTE), que reúne informações sobre eficiência energética, adaptação de infraestrutura para geração de energia solar, avaliação do potencial para geração de energia solar térmica, usinas fotovoltaicas individuais e coletivas e indicações de integradores de usinas. “A implantação de micro e mini usinas de geração distribuída, de forma individual ou consorciada, possibilita o aumento da eficiência energética dos pequenos negócios, diminuindo custos de uma forma sustentável”, destaca o analista do Sebrae Minas João Paulo Palmieri.

Além de oferecer consultoria tecnológica, o Sebrae Minas articulou, junto ao BDMG e a instituições da cadeia produtiva, a criação de uma linha de crédito com taxas reduzidas para as MPE interessadas em investir em energia fotovoltaica. “O objetivo é criar condições para que os empresários paguem os financiamentos com os ganhos financeiros obtidos na redução das contas de energia elétrica”, explica Palmieri.

A linha especial, chamada BDMG Solar Fotovoltaico, está em período de implantação pelo BDMG, em modelo de projeto piloto com clientes selecionados pelo banco. “O limite de crédito vai variar entre 5% e 25% do faturamento da empresa dos últimos 12 meses, com um teto de R$ 700 mil. O prazo de financiamento pode chegar a até 60 meses e as taxas serão a partir de 1,19% ao mês”, informa o analista.

Potencial

A energia solar fotovoltaica representa, hoje, apenas 0,02% da oferta energética do país, enquanto a energia hidráulica, gerada pelas hidrelétricas, responde por 65% do consumo. A previsão é de que, em 2024, a utilização da fotovoltaica salte para 3,3%, o que significaria um aumento 200 vezes superior ao patamar atual.

Para se ter uma ideia do potencial brasileiro nesse setor, em um ano, o número de conexões de micro e mini geração de energia tiveram um rápido crescimento. São aproximadamente 17.334 conexões registradas no país em 2017, contra as 5.040 ligações registradas na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2016, um crescimento de 244% em um ano.

“Essas conexões representam uma potência instalada de 190.019 kW, “quantidade suficiente para subsidiar, em média, a demanda de energia de 8 mil pequenas indústrias”, exemplifica Palmieri. Minas Gerais é o estado com o maior número de micro e mini geradores, com 3.857 conexões, seguido de São Paulo (3.334) e Rio Grande do Sul (2.028).

Inserção competitiva

A inserção competitiva e sustentável dos pequenos negócios mineiros na cadeia de geração distribuída de energia solar fotovoltaica é alvo de uma série de ações cooperadas entre o Sebrae Minas, o Governo do estado e a Fiemg.

Um protocolo de intenções assinado pelo Sebrae, Fiemg/Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), em abril do ano passado, prevê iniciativas em conjunto para o desenvolvimento do setor energético no estado. “Essa soma de esforços visa, inclusive, à construção de políticas públicas específicas para o fortalecimento do setor energético e suas cadeias produtivas no estado”, diz Palmieri.

Oportunidades

  •         A área menos ensolarada do Brasil é mais ensolarada que a mais ensolarada da Alemanha, um dos países líderes no crescimento deste tipo de energia.
  •         Grandes empresas de energia que atuam na geração centralizada estão abrindo um novo modelo de negócio para a geração distribuída a partir da fonte fotovoltaica.
  •         Neste modelo, precisarão desenvolver uma rede de pequenos negócios para executarem em seu nome serviços de instalação, montagem, operação e manutenção de mini e micro usinas.
  •         Grandes distribuidoras de energia estão abrindo empresas de consultoria em eficiência energética, que trarão novas oportunidades para a subcontratação de pequenos negócios.
  •         O desenvolvimento de Redes Elétricas Inteligentes no país sinaliza uma gama de oportunidades de projetos de encadeamento com grandes empresas que estão precisando desenvolver sua cadeia de fornecimento para modernização das redes elétricas.

Este material foi produzido pela Agência Sebrae de Notícias e reproduzido pelo núcleo de comunicação do GDI-Mata

“Invista em Juiz de Fora” – Prefeitura lança nova ferramenta de atração de negócios

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) lançou, nesta terça-feira, 16, nova ferramenta de apresentação da cidade para atração de investimentos. O “Invista em Juiz de Fora” já está disponível no endereço eletrônico (invistaemjf.pjf.mg.gov.br), em formato responsivo – que se adapta a desktops e dispositivos móveis – em versões português e inglês.

Dando continuidade ao trabalho já desenvolvido pela PJF, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur), de apresentar a cidade como uma das melhores opções do país para investimentos diretos – considerando, entre outros fatores, aspectos relativos às condições geoeconômicas e logísticas, disponibilidade de capital humano qualificado, oferta de serviços de elevada qualidade e um marco regulatório que reduz a carga tributária sobre a implantação de unidades produtivas na cidade – o novo site reúne, em um só local, todas as informações necessárias para auxiliar o setor produtivo no processo de tomada de decisão neste sentido.

O lançamento do site reuniu representantes de entidades, poder público, empresários e imprensa. O prefeito Bruno Siqueira lembrou que, desde 2013, a Prefeitura de Juiz de Fora busca utilizar a tecnologia a favor do município, com a criação de diversos aplicativos que aproximam o poder público do cidadão, todos em destaque no Invista. “Agora damos um novo passo, de trazer informações para atrair investidores para a nossa cidade, gerando, consequentemente, emprego e renda. Sabemos que Juiz de Fora é uma cidade boa para criar os filhos, com saúde e educação de qualidade, uma cidade excelente para se viver, e que precisa de investimentos para que as pessoas fiquem aqui”, destacou. “Esperamos que o país volte a crescer, e Juiz de Fora está preparada para absorver estes investimentos”.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, João de Matos, lembrou que “a atividade de prospecção de novos empreendimentos, assim como o apoio institucional aos já implantados, integram os esforços da PJF para aumento da empregabilidade e geração de renda na cidade”.

O site retrata a pluralidade da matriz econômica municipal, apontando os principais segmentos que formam o Produto Interno Bruto (PIB) local, como metalmecânico, alimentos, têxtil confeccionista e gráfico, bem como comércio, serviços e área educacional. “No site, são destacados ainda os aspectos da infraestrutura industrial, fundamental para elevar a produtividade empresarial local, como, por exemplo, a disponibilidade de gás natural, energia elétrica, porto seco, corredores de fibra óptica, suprimentos hídricos e sistemas aéreos e rodoferroviários, interligados aos principais mercados do país”, afirmou o secretário.

Além da atração de investimentos diretos, a ferramenta atende aqueles que têm como negócio “vender a imagem de Juiz de Fora”, como é o caso de organizadores de eventos. “Por isso, além das informações econômicas e toda a legislação que beneficia investidores, o portal possui material de divulgação, composto por galeria de imagens e vídeos institucionais bilíngues, em dois formatos – disponíveis, também, para download – que podem ser divulgados e compartilhados, promovendo o marketing da cidade. Juiz de Fora já é muito valorizada lá fora, e estamos dando ainda mais argumentos para isso”, destacou o secretário de Comunicação Social, Michael Guedes.

Qualidade, credibilidade e atualização

Durante a apresentação do site, a coordenadora de projetos da Sedettur, Valéria Borges, ressaltou que o Invista reúne dados econômicos oficiais, que garantem a qualidade e credibilidade da informação. “Os dados foram coletados, analisados e organizados pelos economistas da Sedettur. As fontes são o DataSus (Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde do Brasil), Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), Fundação João Pinheiro, IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), DataViva (plataforma aberta de pesquisa que permite acessar dados socioeconômicos dos municípios brasileiros), além de dados fornecidos pelas assessorias de comunicação de diversas secretarias da Prefeitura. A ideia é garantir a atualização constante das informações”, avaliou.

Valéria destacou, ainda, o canal de comunicação aberto com os investidores, que poderão contatar a Sedettur através do e-mail invistaemjf@pjf.mg.gov.br, utilizando o próprio site, e, ainda, consultar outras informações da cidade, por meio de links para o Portal da Prefeitura”, “Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão” (esic.pjf.mg.gov.br) e “Portal do Turismo de Juiz de Fora” (portaldoturismo.pjf.mg.gov.br), por exemplo.

O “Invista em Juiz de Fora” foi desenvolvido por servidores da Sedettur, com o apoio da Secretaria de Comunicação Social, sem custos para o município.

Entre as melhores

Juiz de Fora é uma das melhores cidades do Brasil para se investir em negócios. É o que diz o último ranking da consultoria Urban Systems, divulgado com exclusividade pela revista “Exame”, no final do ano passado. Em Minas, o município também se destaca: é o terceiro melhor do estado.

Este é apenas um dos diversos rankings em evidência no “Invista em Juiz de Fora”. A cidade está entre as “melhores cidades brasileiras para se investir em imóveis” (Prospecta Inteligência Imobiliária, 2016), “as melhores cidades do Brasil para criar seus filhos” (Delta Economics & Finance, 2016), as “cem maiores e melhores cidades do Brasil” (Macroplan, 2017), “as cem cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil” (Urban Systems, 2017) e “as 50 cidades que dão aula de planejamento urbano no Brasil” (Urban Systems, 2017).

O município ocupa o primeiro lugar no “Ranking Nacional da Transparência” (Ministério Público Federal, 2016), sétimo no ranking de eficiência dos municípios (jornal “Folha de S. Paulo”, 2016) e é uma das cidades mais amigáveis do Brasil (Expedia Brasil, 2016).

* Informações com a Assessoria de Comunicação da Sedettur, pelo telefone 3690-8341.

 

Este material foi produzido pela assessoria de comunicação da Sedettur e reproduzido pelo núcleo de comunicação do GDI-Mata

Juiz de Fora sedia Conferência de Inovação e Desenvolvimento para a Zona da Mata Mineira

Evento acontece nos dias 22 e 23 de agosto, no Gran Victory Hotel

 

A importância da inovação no processo de desenvolvimento regional, a partir da interação entre os segmentos acadêmico e empresarial, será abordada na Conferência de Inovação e Desenvolvimento para a Zona da Mata Mineira (CONIDE), que acontecerá nos dias 22 e 23 de agosto, em Juiz de Fora. O evento pretende convergir, em um mesmo espaço, diversas visões sobre o desenvolvimento socioeconômico, promovendo debate e sinalizando perspectivas de aplicação na realidade local. Promovida pelo Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata), por meio de entidades integrantes, a CONIDE acontecerá no Gran Victory Hotel, localizado na Avenida Presidente Itamar Franco, 3.800, bairro Cascatinha.

A programação inclui painéis, palestras e sessões temáticas dos grupos de trabalho do GDI Mata: “Agronegócio”, “Comércio”, “Indústria”, “Serviços” e “Turismo”, reunindo pessoas com experiência de mercado e outras com atuação acadêmica, para debater a inovação nos diversos setores e os impactos no mercado de trabalho e no desenvolvimento urbano. Para os organizadores, o evento é uma oportunidade para empresários estabelecerem parcerias com pesquisadores, de forma a utilizar a inovação para o avanço dos negócios, além de indicar caminhos para a estruturação das cidades de forma mais inteligente, que aproxime o poder público do cidadão.

Na terça-feira, 22, o evento terá início às 14 horas, com o painel “Inovação na esfera pública e na iniciativa privada”, apresentado por Caetano Christophe Penna, doutor em Estudos de Política de Ciência e Tecnologia, e Fábio Veras de Souza, doutor em Direito Constitucional. Às 15h45, sessões paralelas dos grupos de trabalho terão a participação de José Maria Jardim da Silveira, doutor em Engenharia Agronômica (Agronegócio); Ricardo Lourenço, presidente do Grupo Lupin no Brasil, e Jadir Vieira, diretor executivo da Medquímica (Indústria); Fabrício Soares, administrador e especialista em Finanças (Serviços); e Rafael Oliveira, superintendente da Secretaria de Estado de Turismo (Turismo).

A programação seguirá com o painel “A nova economia e os impactos no mercado de trabalho”, com Fernanda Schröder, gerente nacional de carreiras da DeVry Educacional, e Débora Marques, gerente de Inovação e Transferência de Tecnologia do Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (Critt/UFJF).

Às 20 horas, Paulo Roberto Haddad ministrará palestra de abertura. Ministro da Fazenda durante a presidência de Itamar Franco, Haddad é formado em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com curso de especialização em Planejamento Econômico. Foi fundador e primeiro diretor do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da UFMG e autor de diversos livros e artigos em revistas especializadas no Brasil e exterior. Exerceu cargos de secretário de Planejamento e da Fazenda do Governo de Estado de Minas Gerais e de diretor de Planejamento Econômico da Fundação João Pinheiro.

Na quarta-feira, 23, a CONIDE terá início às 14 horas, com o painel “Smartcities e as parcerias público-privadas”, com a participação do vice-presidente do Instituto Smart City Business América, Felipe Fulgêncio, e do subsecretário de Tecnologia da Informação da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno da Prefeitura de Manaus (AM), Eudo de Lima Assis. Às 15h45, as sessões paralelas serão intermediadas por Paulo do Carmo Martins, chefe-geral da Embrapa Gado de Leite (Agronegócio); Jovino Campos, fundador e CEO do Grupo Bahamas (Comércio); Carlos Gadelha, doutor em Economia (Indústria); Guilherme Bastos, diretor da Cedimagem (Serviços); e Patrícia Moreira, consultora da Confederação Nacional da Indústria – CNI (Turismo).

Inovação e Desenvolvimento na Zona da Mata Mineira” será tema de painel com a participação de Fernando Salgueiro Perobelli, economista e professor-associado da UFJF, e Rubens Amaral, gerente de Planejamento do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), às 19h15. Logo após, o painel “Startups e tecnologia” terá a presença de Felipe Mariani de Paula, analista e desenvolvedor de projetos de investimento em startups de base tecnológica na Fundep Participações (Fundepar MG), de Gian Meneses, empreendedor responsável pela tecnologia e desenvolvimento das plataformas de operação do “Qranio” e de Silvana Braga, diretora geral do SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development e do SIMI – Sistema Mineiro de Inovação, ambos programas do Governo de Minas que tem o objetivo de transformar Minas Gerais no maior polo de empreendedorismo e inovação da América Latina.

Realizada pelo GDI Mata, por meio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Conide tem o patrocínio da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), BDMG, Lanetwork Serviços de Rede e Informática, Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadepe), Secretaria de Estado Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais – SEEDIF, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – SEDECTES, Caixa Econômica Federal e Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). Apoio: Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADJFR), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), CIMO Engenharia e Soluções Ambientais. Promoção: Rádio Itatiaia e TV Integração e produção-executiva Partner Produções.

A CONIDE é voltada para prefeituras e secretarias; gestores municipais, estaduais e federais; empresários, engenheiros, arquitetos, urbanistas, advogados, consultores, planejadores e pensadores de organizações comprometidas com o desenvolvimento e inovação; fundos de investimentos, banco financiadores e organismos de fomento; investidores; entidades de classe e universidades públicas e privadas.

Sobre o GDI Mata

Criado em 2016, com a proposta de conectar e direcionar um trabalho cada vez mais colaborativo entre universidades, instituições de pesquisa e empresas no âmbito regional, o Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata), é uma união de diversas entidades, instituições, associações e organizações representativas em uma rede, com o objetivo de estabelecer um novo horizonte na evolução econômica e social para Juiz de Fora e região da Zona da Mata Mineira.

Serviço:

CONFERÊNCIA DE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PARA A ZONA DA MATA MINEIRA (CONIDE)

DATA: 22 e 23 de agosto de 2017

LOCAL: Gran Victory Hotel (Antigo Independência Trade Hotel)

Av. Itamar Franco, 3.800, Cascatinha, Juiz de Fora, MG

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES:

www.conide.com.br

facebook.com/conidezm

Telefones: (32) 3082-8900 / 99982-7375

Pesquisadores têm até o próximo dia 7 para inscrever trabalhos sobre a Zona da Mata mineira na 1ª Conide

Os interessados em submeter trabalhos para a 1ª edição da Conferência de Inovação e Desenvolvimento para a Zona da Mata Mineira (Conide) têm uma nova chance de fazê-lo: a Comissão Científica do evento estendeu o prazo de inscrição até o dia 7 de agosto. Serão selecionadas até 100 pesquisas, que serão afixadas conforme programação do evento, que ocorre nos dias 22 e 23 de agosto, no Hotel Gran Victory (antigo Independência Trade Hotel).

De acordo com a diretora do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (Nittec) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG) e representante da Comissão Científica da Conide, Flávia Ruback, ao expor os trabalhos, os pesquisadores podem compartilhar seus estudos sobre inovação e desenvolvimento econômico e social, promovendo o debate sob a ótica da realidade regional.

“Esse contato pode favorecer o desenvolvimento socioeconômico regional, pois acreditamos na importância de fomentar um trabalho colaborativo entre universidades, instituições de pesquisa e empresas do ecossistema regional. Essa perspectiva vai ao encontro da proposta do Grupo de Trabalho, Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI-Mata), qual seja, diversas entidades atuando em rede de forma a estabelecer um novo horizonte para a região”, pontua ela. Os trabalhos podem versar sobre atividades visando o desenvolvimento e inovação em todas as áreas de conhecimento, conforme as seguintes subáreas:

 

– Desenvolvimento: indicadores econômicos, arranjos produtivos locais, atividades econômicas relacionadas ao agronegócio, indústria, serviço, comércio e turismo, desenvolvimento tecnológico, desenvolvimento regional;

– Inovação: inovações tecnológicas em produtos ou processos, inovações em serviços, marketing, modelos de negócio relacionados ao agronegócio, indústria, serviço, comércio e turismo.

 

As propostas devem ser encaminhadas em formato de arquivo PDF para o e-mail poster@conide.com.br. O resultado da avaliação será divulgado no dia 8 de agosto.

 

O evento

A Conide é uma realização GDI-Mata, iniciativa coordenada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Gado de Leite), IF Sudeste MG, Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae MG) e Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF, e que visa convergir, num mesmo espaço, diversas visões sobre desenvolvimento econômico e social, promovendo o debate sobre essas perspectivas e sua aplicação na realidade regional.

Idealizada como um ambiente ideal para troca de conhecimentos e experiências, a Conide pretende estimular o contato entre diferentes atores de um mesmo mercado, estimulando a prospecção de clientes, a concretização de parcerias e realização de negócios. Para isso, a conferência pretende facilitar a interface entre órgãos públicos; entidades de fomento; associações de classe; organizações representativas; instituições de ensino, pesquisa e extensão; e o empresariado regional, possibilitando que essas interações se convertam em projetos que beneficiem todos os envolvidos no sistema econômico da região.

A programação completa da Conide – que pode ser conferida neste link – conta com palestras de empreendedores e acadêmicos de destaque no cenário nacional, além de sessões de Grupos de Trabalho com temáticas, como agronegócio, comércio, indústria, serviços e turismo. A palestra de abertura, às 20h do dia 22, será ministrada por Paulo Roberto Haddad, que foi Ministro da Fazenda do Brasil, durante a presidência de Itamar Franco.

 

Outras informações: (32) 2102-3435 – Ramal 206 (Núcleo de Comunicação do GDI-Mata)

Conferência de Inovação e Desenvolvimento para a Zona da Mata Mineira (Conide)

Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata)