Reginaldo Arcuri destaca oportunidade para reaquecer a economia regional em palestra promovida pelo GDI-Mata

“A inovação não deve ser um fenômeno que se espera, mas sim um resultado que se produz”, enfatizou o presidente do Grupo FarmaBrasil, Reginaldo Arcuri, ao ministrar a palestra “A indústria farmacêutica nacional: balanço e perspectivas” na noite de ontem (24), a convite do Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI-Mata). O evento reuniu representantes do poder público, entidades representativas, empresários do ramo e pesquisadores de diversas áreas para discutir a situação do setor, as políticas a ele dirigidas e seus desdobramentos para o sistema de saúde e a economia brasileira.

Para a secretária municipal de saúde, Elizabeth Jucá, o encontro reforçou a importância de se considerar os impactos diretos e indiretos do desenvolvimento econômico no fortalecimento do sistema de saúde. “É preciso pensar sempre nessa perspectiva. Desenvolvendo a cidade, aumentamos a arrecadação tributária e, consequentemente, direcionamos mais recursos para a área. Além disso, se estimularmos cada vez mais a pesquisa voltada para a indústria farmacêutica, também nos ajudamos localmente, barateando a aquisição de insumos ou mesmo a logística desse processo”, destaca ela.

“Na virada do século XIX para o século XX, Juiz de Fora era um cluster de inovação”, avaliou Arcuri. “Tínhamos excelentes colégios, um sistema financeiro próprio e introdução de tecnologias totalmente disruptivas – tais como a energia hidroelétrica e a telefonia. Somado isso, contávamos com um grupo para um grupo empresarial e um conjunto de profissionais de excelente qualidade, capacitados para operar as indústrias. Durante um breve momento, isso mostrou que podíamos criar inovação e gerar desenvolvimento, um movimento que pode ser reproduzido. Para isso, precisamos de articulação, objetivos, esforço e dedicação”.

Ainda segundo Arcuri, não é necessário criar iniciativas do zero, “mas utilizar as potencialidades das instituições da região e vetorizá-las, fazendo com que a união de forças promova as mudanças necessárias e gere resultados”, opinião reforçada pelo Diretor de Inovação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Ignacio Delgado. Para ele, o evento revelou uma grande capacidade de mobilização que na qual a cidade pode investir, sobretudo na consolidação do Complexo Econômico e Industrial da Saúde (Ceis), envolvendo empresas de medicamentos e de equipamentos médicos, bem como a Universidade, com suas expertises.

“O tema é instigante e o interesse reuniu pesquisadores da Química, Medicina, Farmácia e Biologia. A ocasião deve ser reconhecida, pois provocou o diálogo entre o ambiente acadêmico e um representante de uma indústria farmacêutica de capital nacional que, por meio da inovação, vem conseguindo alcançar uma posição importante no mercado brasileiro e se projetando no internacional”, comenta Delgado. “Essa convergência mostra que a cidade tem uma vocação nessa direção, e que esse pode ser um caminho para a afirmação da economia regional”.

 

Trabalho em rede

O GDI-Mata é uma iniciativa oriunda de uma articulação iniciada em junho deste ano e é aberta à participação e colaboração de organismos e entidades empenhados no desenvolvimento regional. Seu objetivo é a revitalização da economia da Zona da Mata mineira, por meio da cooperação das instituições de ensino e pesquisa com o poder público, entidades e setores empresariais, visando à elevação da capacidade e da disposição das empresas da região para inovar. Com isso, o Grupo espera favorecer o desenvolvimento sustentável e o bem estar social.

Em julho do ano passado, a UFJF, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e outras nove entidades assinaram uma Portaria conjunta e uma Carta de Intenções, oficializando a criação do Grupo. Desde então, as entidades que forma a rede do Grupo vem trabalhando organizadas em cinco áreas temáticas: Agronegócio, Comércio, Indústria, Serviços e Turismo; e viabilizando, por meio do Portal de Negócios e Inovação lançado em outubro, parcerias e convênios entre setor produtivo e instituições de pesquisa da região.

 

Outras informações: (32) 2102-3435 (Núcleo de Comunicação do GDI-Mata)

Sebrae Minas realiza encontro sobre o ambiente das micro e pequenas empresas

No dia 27 de março, o Sebrae Minas realiza, em Juiz de Fora, o evento Road Show – MPE e as políticas públicas para o desenvolvimento municipal, com o objetivo de trabalhar ações conjuntas com o poder público para a melhoria do ambiente das micro e pequenas empresas (MPE) na região. Em Minas, já são mais de 2 milhões de pequenos negócios, somando-se micro e pequenas empresas (MPE), microempreendedores individuais (MEI) e produtores rurais, que representam, respectivamente, 36%, 36% e 28% desse total. Os dados são do Portal do Empreendedor, do RAIS 2015 e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) de 2015.

Segundo dados do Sebrae Minas, de fevereiro deste ano, na região da Zona da Mata e Vertentes já são mais de 90 mil MEIs formalizados. Em Juiz de Fora, esse número é de 22.050. Já as micro e pequenas empresas da Zona da Mata e Vertentes somam quase 100 mil, sendo que 24.269 delas são de Juiz de Fora, levando em consideração os setores de comércio (10.395), serviços (10.029), indústria (2.500) e construção civil (1.345). Os dados são do RAIS do Ministério do Trabalho e Emprego de 2015.

O Road Show é voltado para prefeitos, secretários de desenvolvimento ou administração, secretários de educação, assessores e agentes de desenvolvimento de todos os municípios das nove microrregiões participantes. De acordo com o analista do Sebrae Minas, Paulo Veríssimo, o intuito é apresentar aos gestores públicos as ações que podem ser desenvolvidas junto ao Sebrae, a fim de estimular as MPE e fomentar o empreendedorismo, para o desenvolvimento da região.

“Em vários municípios, houve renovação da administração. Nossa proposta é apresentar aos novos gestores e suas equipes as possibilidades de parceria com o Sebrae, com foco no desenvolvimento dos pequenos negócios, no empreendedorismo, nas compras públicas e na desburocratização, por exemplo. Para o município, é uma oportunidade de desenvolvimento de ações em benefício dos empreendedores e das MPE, que representam mais de 99% das empresas da região e do país”, destaca Paulo.

 

Outras informações: (32) 3257-4706 (Sebrae-MG) / juliana.mazzala@sebraemg.com.br

 

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Juiz de Fora sedia o IV Seminário Internacional de Educação Contemporânea

O IV Seminário Internacional de Educação Contemporânea (SIEC 2017) acontece nos dias 30 e 31 de março e 1º de abril, no Independência Trade Hotel, em Juiz de Fora. Com o tema “Educação contemporânea: empreender para inovar”, o evento reunirá profissionais brasileiros e estrangeiros de renome internacional visando à promoção de um grande debate sobre importantes questões educacionais da atualidade. Entre os nomes confirmados estão o médico, pesquisador e escritor Augusto Cury; e o professor e historiador Leandro Karnal. As inscrições estão abertas e devem ser realizadas no endereço eletrônico www.siecjuizdefora.com.

O SIEC 2017 terá início na quinta-feira, 30, às 17h, com credenciamento e visita aos estandes. Às 20h, Augusto Cury ministrará a palestra magna “O código da inteligência: a excelência emocional e profissional”, aberta a participantes de todas as áreas. Entre os destaques do evento, Cury é um dos autores mais lidos do Brasil, com obras como “O vendedor de sonhos”, “Felicidade roubada”, e “Nunca desista de seus sonhos”. Autor da “Teoria da Inteligência Multifocal”, objeto de estudo em cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado internacionais, o palestrante é membro de honra do Instituto da Inteligência, de Portugal, e diretor da Academia de Inteligência, que oferece treinamento a psicólogos e educadores.

A solenidade de abertura do SIEC 2017 acontecerá na sexta-feira, 31, às 18h30. Às 19h, César Nunes, doutor em Filosofia e História da Educação e mestre em Filosofia da Educação falará sobre “A formação docente e a escola inovadora – a busca por um futuro de possibilidades”. Às 20h30, Osmar Coutinho, graduado em Direito e Ciências Humanas e pós-graduado em Marketing e Propaganda, ministrará a palestra “Educadores motivados e comprometidos transformam alunos em empreendedores do futuro.”

Cinco palestras de grandes nomes da educação contemporânea movimentarão o último dia do evento. Às 8h30, de Portugal, Vitor da Fonseca, doutor Ph.D em Educação Especial e Reabilitação, apresenta a temática “Metacognição, pensamento crítico e criativo”. Às 10h, “Diversidade: dialogando com as diferenças no contexto escolar” é o tema de Eugênio Cunha, doutor em Educação, Psicopedagogo, Jornalista e Pesquisador.

A arte de contar histórias” será tratada por Laura Delgado, Graduada em Letras, com especialização em Literatura, às 14h. Logo após, às 15h, José Moran, doutor em Comunicação, falará sobre “A importância de uma boa aula: como utilizar materiais didáticos digitais e planejar aulas mais interativas e criativas?”.

Um dos mais aclamados palestrantes da atualidade, Leandro Karnal encerrará a programação do SIEC 2017 com o tema “Educação e Sociedade – o perfil do educador da sociedade contemporânea”. Autor ou coautor de mais de dez livros, alguns entre os mais vendidos do Brasil, Karnal é membro do conselho editorial de revistas científicas do país, além de colunista do jornal Estadão.

Sobre o evento

No último ano, com a temática “Educação e valores no mundo contemporâneo: a relação entre o sujeito e as novas redes de aprendizagem”, o Seminário Internacional de Educação Contemporânea reuniu cerca de 800 pessoas – entre docentes, discentes, gestores, técnicos, especialistas, psicólogos, fonoaudiólogos, médicos e comunidades em geral – com a abordagem de temas sobre gestão, neuroeducação e tecnologia: uma oportunidade de divulgar, discutir e refletir assuntos relevantes para a melhoria da educação.

Em sua quarta edição, o evento reunirá atores do processo ensino-aprendizagem, possibilitando um maior desenvolvimento intelectual, cultural e crítico para o enfrentamento dos desafios educacionais inerentes ao novo século. O evento é uma realização Delage Treinamento em Educação e Culturare Arte e Educação; produção executiva da Partner Produções; com patrocínio da Rede de Ensino Apogeu; e apoio da Secretaria Regional de Educação do Governo de Minas; Prefeitura de Juiz de Fora, por meio da Secretaria de Educação; Gráfica Tamoio; Rádio Itatiaia FM; e Miletur Agência de Viagens.

Outras informações: www.siecjuizdefora.com e facebook.com/siec

GDI Mata reúne pesquisadores da UFJF para discutir ações de fortalecimento da indústria de saúde

Em reunião realizada na manhã de hoje, 10, o Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata) debateu duas propostas de ações, esboçadas pelo Grupo Temático (GT) da Indústria, com representantes de oito programas de Pós-Graduação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A discussão aconteceu no Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt/UFJF) e o objetivo de ambas as proposições é aproximar as pesquisas desenvolvidas no âmbito acadêmico por esses grupos e as empresas do segmento industrial da saúde.

Ao apresentar as informações que o GT levantou no processo de elaboração das ações, o Diretor de Inovação da UFJF, Ignacio Delgado, explicou que os principais setores produtivos vinculados à saúde são a indústria farmacêutica e a de equipamentos médicos e odontológicos, que têm, por característica, sem intensivos em tecnologia. “É um aspecto que exige e incorpora conhecimento de alto nível, que, por sua vez, é desenvolvido nas instituições de pesquisa, especialmente universidades”.

“Nesse nicho, o desenvolvimento de produtos acontece por meio da interação contínua com a prática clínica e a rede de serviços”, pontua ele. “Como a pesquisa de alto nível nas Universidades é conduzida por pesquisadores que estão, via de regra, ligados a programas de Pós-Graduação, é essencial que estes assumam a coordenação das iniciativas que estamos tentando desenvolver enquanto instituição, no sentido de fortalecer o Complexo Econômico e Industrial da Saúde (Ceis)”.

 

Somando esforços

A primeira proposta discutida consiste em um Seminário sobre Saúde e Inovação, a ser realizado no final do primeiro semestre deste ano, e que discutirá temas como incorporação tecnológica em saúde; pesquisa clínica; política industrial e tecnológica para o Ceis; e propriedade intelectual e inovação na área da saúde. Para organizar o evento, foi decidido que uma comissão organizadora será formada entre os coordenadores dos Programas de Pós-Graduação (PPGs) envolvidos.

Já a segunda ideia é a Mostra de Pesquisa e Inovação em Saúde, planejada para ocorrer no final do segundo semestre, na qual serão apresentadas as expertises existentes nas instituições de pesquisa de Juiz de Fora relacionadas à área. Para tanto, será realizado um mapeamento preliminar entre os pesquisadores locais, a fim de identificar potencialidades entre os trabalhos acadêmicos. Já na reunião de hoje, foi definido que esse levantamento será coordenado pela professora da Pós-Graduação em Modelagem Computacional, Priscila Goliatt.

“É fundamental que a Pós-Graduação acentue sua interação com o universo empresarial, de forma a atuarem como emuladores de uma eventual redefinição da agenda de pesquisa que é desenvolvida em diferentes esferas da vida acadêmica”, ressalta Delgado. “Não de forma a diminuir o peso da pesquisa básica, mas para também conectá-la às demandas da sociedade brasileira. Os PPGs, tendo em mira seu próprio desenvolvimento e sua potencial contribuição à economia regional, têm muito a ganhar se envolvendo mais diretamente nesse tipo de iniciativa. Esse é um jogo de soma positiva, no qual todos vão se beneficiar”, enfatiza.

GDI Mata realiza primeira reunião geral em 2017

Representantes do Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata) se reuniram na manhã desta quarta-feira, 1º de fevereiro, no Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), para recapitulação das realizações de 2016 e apresentação das ações previstas para este ano.

O primeiro encontro geral do GDI Mata em 2017 foi uma oportunidade para os grupos temáticos falarem sobre o andamento dos trabalhos realizados até então. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, João de Matos, destacou as ações da Prefeitura de Juiz de Fora no relacionamento com as cidades da região. “Temos nos aproximado dos prefeitos, com a intenção de trazê-los ao grupo, atendendo à proposta de realizar um trabalho regional”, afirmou.

Entre as ações realizadas na primeira fase do GDI Mata, foram mencionadas a criação do portfólio das entidades de ensino e/ou pesquisa e a definição das vocações – grupos de trabalho e subáreas – responsáveis por conectar o meio empresarial e setores de geração de conhecimento: Agronegócio, Comércio, Indústria, Serviços e Turismo. Já na segunda fase, destacaram-se a sensibilização de agentes públicos e empresariais, o levantamento e a definição de demandas do setor produtivo e a criação do portal do GDI Mata.

Para 2017, está prevista a organização de eventos setoriais sobre inovação e desenvolvimento, o incentivo à divulgação de pesquisas científicas, participação em editais, a busca por parcerias e o cumprimento do planejamento dos grupos, entre outras ações.

Smartcities

A reunião contou com a presença de Claudio Goulart Lopes, da empresa EGP/i Consultoria, para abordagem do tema “Smartcities”. Em sua exposição, Lopes apresentou histórico e conceitos, e chamou a atenção para iniciativas de sucesso ocorrendo em todo o mundo. “É preciso planejar para investir no lugar certo”, acredita.

Portal GDI Mata tem acessos internacionais

Lançado em novembro, o portal eletrônico do GDI Mata recebeu 697 visitas e teve 1.927 visualizações de página. Os acessos foram realizados no Brasil (599), Rússia (53), Estados Unidos (44) e Reino Unido (1). No período, 29 cadastros, sinalizando interesse de adesão, foram realizados por meio do endereço eletrônico, sendo 12 de pessoas físicas e 17 de pessoas jurídicas.

Sobre o GDI Mata

O GDI Mata é formado por entidades da região e tem como objetivo principal elevar a competitividade na Mata Mineira a partir da maior aproximação entre o setor produtivo e os setores de geração de conhecimento, tecnologia e inovação. Interessados em participar devem se cadastrar no portal, e a adesão será formalizada pela coordenação do grupo.

Informações: Assessoria de Comunicação da Sedettur (Prefeitura de Juiz de Fora)

Telefone: (32) 3690-8341

Grupo Temático da Indústria apresenta plataforma do GDI Mata a executivos da Mercedes-Benz

Representantes do GT Indústria, do Grupo de Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata), estiveram na última quinta-feira, 1º, na fábrica da Mercedes-Benz, em Juiz de Fora, para a apresentação do Grupo e suas ações. Na ocasião, profissionais da empresa que trabalham em contato com fornecedores externos – gerentes, executivos, engenheiros, planejadores e analistas – conheceram a plataforma de negócios e inovação lançada no último mês e poderão elencar demandas da empresa, favorecendo a simetria de informações entre o setor produtivo e os centros de geração de conhecimento, tecnologia e inovação.

“O trabalho proposto busca o desenvolvimento da cidade e da região. Temos que pensar na cidade que queremos. Somos exportadores de mão de obra de qualidade. Temos aqui grandes escolas, uma universidade federal e faculdades particulares que se destacam por sua importância, e buscamos colocar à disposição do mercado, das empresas, todo o conhecimento ali gerado. Hoje, o grupo possui mais de 20 entidades participantes e é aberto a quem quiser contribuir”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Geração de Emprego e Renda, João de Matos.

O diretor de Inovação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), professor Ignácio Delgado, falou sobre os objetivos do grupo e apresentou a plataforma on-line GDI Mata, que, corroborando as ações propostas, “permitirá a colaboração continuada das instituições de ensino e pesquisa com o poder público, entidades e setores empresariais.”

Essa foi a primeira reunião realizada pelo grupo temático em empresa do setor metal-mecânico. “A visita pretende sensibilizar a empresa para que faça um levantamento de suas demandas, a fim de que possamos capacitar fornecedores da cidade e região e esses, daqui a dois ou três anos, tenham capacidade de fornecer boa parte dos insumos de grandes empresas, não só a Mercedes-Benz, mas outras, como a M. Dias Branco, que irá se instalar na cidade. Em todos os lugares em que a academia se aproximou do meio produtivo tivemos retornos interessantes. Aqui não será diferente”, avaliou Jackson Fernandes, coordenador de projetos da Sdeer, da Prefeitura de Juiz de Fora.

A reunião contou com a presença do gerente de Infraestrutura e Facilidades da Mercedes, Carlos Ksyvickis; do gerente de Relações Governamentais e Institucionais da empresa, Sérgio Kacas, que veio de São Paulo especialmente para receber os integrantes do GDI-Mata; e do analista de Manutenção Mecânica da Mercedes, Alfrano Vasconcellos. Integram o grupo temático “Indústria” no Grupo: Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Centro Industrial de Juiz de Fora – Cadeia Produtiva da Indústria.

 

Foto: Prefeitura de Juiz de Fora

GDI Mata lança plataforma para facilitar o desenvolvimento econômico da Mata Mineira

O Grupo de Trabalho, Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata), do qual a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) faz parte, lançou hoje (23) uma plataforma de negócios e inovação, que pretende aproximar o conhecimento gerado pelas instituições de ensino do mercado regional. O site conta com biblioteca digital, legislação, fontes de financiamento, banco de laboratórios e de fornecedores, portfólio de produtos e tecnologias e uma agenda de eventos para estimular encontros e parcerias entre as comunidades acadêmica e empresarial.

Em sua fala, o reitor Marcus David reforçou a importância da atuação entre os diferentes atores da região para potencial o uso do conhecimento em prol do desenvolvimento econômico. “Vivemos um momento muito especial. Diversos estudos apontando a dificuldade de colocar esses agentes em contato, mas criamos aqui uma oportunidade única. Começamos essa iniciativa há cerca de seis meses e em pouco tempo já é possível perceber a capacidade do Grupo para trabalhar em conjunto e gerar resultados, tais como esse portal”, enfatiza.

Para o prefeito Bruno Siqueira, a troca de ideias, informações e expertises promovida pelo portal “será fundamental para que instituições públicas e privadas ofereçam suporte aos negócios de Juiz de Fora e região. Vamos aprimorar e aprofundar as atividades desse grupo de trabalho, de forma a incrementar os setores prioritários da economia regional, que os empreendedores tenham bases cada vez mais sólidas para se estabelecer e crescer, sempre tendo a inovação como uma de suas ferramentas”.

A gerente de Inovação e Transferência de Tecnologia do Critt/UFJF, Débora Marques, foi a responsável por apresentar o portal e destacou a preocupação em torná-lo de fácil acesso para o empresariado. “Agora, em um único espaço virtual, ele pode buscar uma instituição para ajudá-lo a solucionar uma demanda, se informar sobre eventos em sua área, verificar as principais legislações que afetam sua atuação, alternativas para captar recursos via financiamento e até mesmo oportunidades de estabelecer parcerias”, explica.

 

Sustentabilidade econômica

O GDI Mata é uma iniciativa oriunda de uma articulação iniciada em junho deste ano e é aberta à participação e colaboração de organismos e entidades empenhados no desenvolvimento regional. Seu objetivo é a revitalização da economia da Zona da Mata mineira, por meio da cooperação das instituições de ensino e pesquisa com o poder público, entidades e setores empresariais, visando à elevação da capacidade e da disposição das empresas da região para inovar. Com isso, o Grupo espera favorecer o desenvolvimento sustentável e o bem estar social.

Em julho, a UFJF, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e outras nove entidades assinaram uma Portaria conjunta e uma Carta de Intençõesoficializando a criação do Grupo. Na avaliação do diretor de Inovação da UFJF, Ignacio Delgado, não existe desenvolvimento sustentável sem inovação, sobretudo no que tange a interação entre setor produtivo e meio acadêmico. “Com a plataforma, esse processo acontecerá de forma mais rápida e sistemática, permitindo que Juiz de Fora voltar ao radar competitivo, sobretudo nas áreas em que têm vocação”.

 

Assista ao video de apresentação da plataforma