A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) realizará na sexta-feira, 14, o seminário “Desenvolvimento Sustentável na Zona da Mata, Vertentes e Sul de Minas: Ações de Recuperação de Áreas Degradadas e Integração do Agronegócio Regional na BioEconomia – O Projeto Macaúba”. O evento faz parte das atividades do protocolo de intenções assinado entre os municípios da região da Zona da Mata, Sul e Vertentes de Minas Gerais, com o objetivo de viabilizar a implantação do projeto de recuperação de áreas degradadas, utilizando, entre outras espécies nativas, a macaúba, como forma de promoção do desenvolvimento sustentável regional. O evento acontecerá a partir das 9 horas, na Escola de Governo (Rua Maria Perpétua, 72, 3º andar, Bairro Ladeira).

Além de garantir o alinhamento técnico sobre o projeto com representantes das prefeituras da região, no seminário será proposta a elaboração de um plano de trabalho destinado à implantação da lei do pagamento por serviços ambientais nos municípios signatários do protocolo de intenções e a elaboração dos planos regionais de Regularização Ambiental (PRA) e de Recuperação de Áreas Degradadas (Prad), instrumentos fundamentais para habilitar a região a receber aportes de fundos nacionais e internacionais, público e privados, que financiam projetos que têm em seu escopo a recuperação e preservação ambiental.

O evento contará com palestrantes da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), das secretarias Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Casa Civil), de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), da Petrobras e das universidades federais de Juiz de Fora e Viçosa, entre outros. Confira a programação completa no anexo.

Sobre o projeto

Em abril, workshop realizado pela PJF, em parceria com as empresas Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Gado de Leite) e de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater MG), reuniu produtores rurais, profissionais das áreas agrícolas, biológicas, bioquímica e ambientais, lideranças políticas e estudantes para discutirem aspectos produtivos, ambientais e mercadológicos da macaúba, voltados para a região da Zona da Mata. Durante o evento foram apresentadas informações, pesquisas e experiências de sucesso relacionadas ao fruto, do cultivo à indústria.

Em junho, prefeituras da região assumiram apoio ao projeto, com a assinatura do protocolo de intenções, no Parque Natural Municipal da Lajinha. O projeto de implantação do centro regional de produção de macaúba e o desenvolvimento de sua cadeia produtiva na região surgiu a partir da “Agenda de Desenvolvimento da Zona da Mata”, instituída em 2011, formada por lideranças empresariais, políticas e sociedade civil, como forma de intensificar o desenvolvimento socioeconômico da região.

Em 2013, a PJF ratificou seu compromisso institucional com a Agenda e com o desenvolvimento regional, criando em sua estrutura a coordenação de projetos e elencando propostas estratégicas que favoreçam o desenvolvimento da região, como é o caso do projeto da macaúba, cuja implantação garantirá, ao mesmo tempo, a recuperação e preservação do bioma, a melhoria da qualidade, o aumento do volume da geração hídrica dos mananciais, a dinamização das atividades econômicas e o aumento da geração de empregos e distribuição de renda na Zona da Mata Mineira.

 

Este material foi produzido pelo Portal de Notícias da PJF e reproduzido pelo Núcleo de Comunicação do GDI-Mata.