I Seminário de Turismo da Zona da Mata e Vertentes discute as tranformações do setor

Na última segunda-feira (26), empresários, representantes dos circuitos turísticos da Zona da Mata e Vertentes, estudantes e diversos setores se reuniram no I Seminário da Zona da Mata e Vertentes, realizado no Ritz Plaza Hotel. O evento discutiu as tranformações que vem ocorrendo no setor do turismo e como se adaptar as novidades nessa área.

O evento contou com a apresentação dos circuitos turísticos que compõe a região, com direito a curiosidades e até musica improvisada. A primeira palestra ficou por conta de Marta Poggi, que mostrou como tem se portado o novo turista da era 4.4. e como ter responsabilidade sociambental no turismo. Logo após, a secretária de turismo de Capitólio, Andreia Rodrigues, trouxe o case sobre como a cidade conseguiu se expandir no meio turístico e se tornar destaque na região. Por ultimo, o palestrante André Tadeu falou sobre a turistificação e inovação na promoção dos destinos turísticos.

WhatsApp Image 2018-11-26 at 13.50.51 WhatsApp Image 2018-11-26 at 13.50.52

 

I Workshop GDI Mata e Vertentes reúne diversos setores nos dois anos do grupo

Para comemorar os dois anos do Grupo de Trabalho, Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI-Mata) foi realizada nesta quinta-feira, 23, o I Workshop GDI Mata e Vertentes que finalizou uma série de encontros que celebram a data. O evento aconteceu Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm) e envolveu acadêmicos, empresários e representantes do poder público em discussões acerca de temas relacionados ao desenvolvimento econômico, utilização de tecnologias associadas à indústria 4.0 e os caminhos para construção de um ecossistema de inovação na Zona da Mata mineira e Vertentes.  

Segundo o prefeito Antônio Almas, o evento é uma grande oportunidade de desenvolvimento regional. “Acredito que Juiz de Fora não pode pensar no seu crescimento sem ter a visão da Zona da Mata e Vertentes. Esses dois anos do GDI são comemorados com essa visão de rede, que permite dialogarmos e pensarmos o crescimento de toda a região”.

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Marcus David avaliou o evento como uma síntese do papel que a instituição deve exercer para contribuir com o desenvolvimento local. “A Instituição deve possibilitar que o conhecimento possa ser apropriado pelo mercado para alavancar o crescimento da região. As associadas do GDI possuem todas as condições de oferecer oportunidades para as empresas”.

As palestras e o painel contaram com a presença da presidente do Sindicato das Indústrias de Alimentação de Juiz de Fora (SIA-JF) e proprietária da empresa de Condimentos Portuense, Flávia Gonzaga; do presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind), Áureo Barbosa; do atual presidente da Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADJFR), Célio Carneiro Chagas; do diretor-geral do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), David Kupfer; e do diretor-executivo da Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa Participações S/A (Fundepar), Ramon Dias de Azevedo.

No evento, além da exibição de toda a trajetória do grupo nesse dois anos de existência e ações em curso, foi revelado que estão sendo feitas conexões para que a Universidade Federal de Viçosa (UFV), a de São João del Rei (UFSJ), e a de Lavras (UFLA) integrem o grupo, tornando assim, o GDI Zona da Mata e Vertentes.

I Workshop GDI Mata e Vertentes marca os dois anos do grupo

O Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI-Mata) está completando dois anos de existência e vem realizando uma série de eventos para marcar a data. Para finalizar a programação, no dia 23 de agosto, vai realizar, no Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), a partir das 17 horas, o I Workshop GDI Mata e Vertentes. Na ocasião, acadêmicos, empresários e profissionais envolvidos em instituições públicas vão debater as perspectivas da economia regional, considerando as possibilidades de desenvolvimento e utilização de tecnologias associadas à indústria 4.0 e os caminhos para construção de um ecossistema de inovação na mata mineira e vertentes.

O encontro vai contar com a presença de Flávia Gonzaga, proprietária da empresa de Condimentos Portuense e presidente do Sindicato das Indústrias de Alimentação de Juiz de Fora (SIA-JF), que vai participar do Painel “Perspectivas da economia da Mata e Vertentes: a visão empresarial” ao lado de Aureo Barbosa, presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind) e Célio Carneiro Chagas, atual Presidente da Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADJFR). Já David Kupfer, diretor geral do Instituto de Economia da UFRJ, vai falar sobre a “Indústria 4.0 no Brasil – Perspectivas pública e privada”, trazendo sua visão a partir dos resultados da pesquisa coordenada por ele sobre o panorama atual e futuro desse campo, encomendada pelo projeto Industria 2027 e publicada em dezembro de 2017.

Para fechar o evento, contaremos com uma palestra ministrada por Ramon Dias de Azevedo, Diretor Executivo da Fundep Participações S/A, com a temática: “Como consolidar um ecossistema regional de inovação?”.

Seguindo uma série de meet-ups sobre as perspectivas de atuação do grupo, o workshop, além de traçar um panorama para as futuras atividades, serve como uma oportunidade para a disseminação de informação sobre as áreas que vêm se expandindo dentro do mercado de inovação e que afetam a competitividade do setor produtivo brasileiro.

 

As inscrições deverão ser feitas pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScfqvfa4f2f3Bll7-oe5KD0_GRsGzYRoFnGzVucgGkCyq66Xw/viewform

 

Duvidas e outras informações pelo e-mail: gdimata@gdimata.com ou pelo telefone (32) 2102-3435 (Ramal 206)

 

Confira abaixo a programação completa do evento:

atualizado

GDI Mata promove o 1° Meet-Up: Trajetória e Novas Perspectivas

Aconteceu ontem (17/07) o 1° Meet-Up GDI-Mata: Trajetória e Novas Perspectivas, o primeiro de uma série de encontros que marcam os dois anos do Grupo de Trabalho, Desenvolvimento e Inovação para a Mata Mineira. Os encontros servem para estimular o diálogo entre diferentes esferas da sociedade e traçar novas perspectivas de atuação do grupo no futuro.

No primeiro encontro, o empresário Yoshio Shubo apresentou sua experiência no Vale do Silício e o que aprendeu que pode servir para traçar objetivos mais específicos dentro do grupo. O diretor do Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt), Ignácio Delgado, também apresentou as conquistas e realizações ate o momento e o que está definido como meta para o futuro, além de colocar alguns pontos positivos e negativos no grupo para debate entre todos.

O próximo Meet-Up está previsto para ocorrer no dia 7 de agosto, no Mr. Tugas, com o tema “Estratégias para fomentar vendas locais” e a presença do economista Fernando Perobelli. Ainda haverá o seminário ” I Workshop GDI-Mata e Vertentes” no Museu de Artes Murilo Mendes (MAMM), dia 23 de agosto, encerrando as celebrações.

Confira abaixo as fotos do evento:

1° Meet-Up GDI Mata

 

Lançado edital de inovação para indústria da Shell

A Shell lançou a chamada Monitoramento, controle e análise de dados em tempo real, que integra o programa Shell Startup Challenge Brasil. A ação tem objetivo de identificar projetos tecnológicos em fase inicial, identificando empresas que tenham competência tecnológica para, junto à Shell, desenvolver provas de conceito orientadas aos desafios da digitalização do setor.

Nesta parceria com o Edital de inovação para a indústria, podem participar startups, microempreendedores individuais (MEIs) e micro e pequenos empreendedores (MPEs). A submissão de propostas neste edital implica que as empresas estão de acordo com as regras do Edital de Inovação para a Indústria.

A empresa está em busca de soluções tecnológicas com possibilidade de aplicação na digitalização do setor de Petróleo e Gás. A digitalização, em última instância, irá mudar a forma de trabalho e como as pessoas conduzem as suas atividades. Para as indústrias de petróleo e gás, esta transformação será decorrente da automação, otimização dos processos e da análise de dados de big data.

Sebrae realiza II Seminário de Negócios de Impacto Social

Ação do Sebrae Minas vai incentivar empreendedores a criar novos modelos de negócios economicamente lucrativos

 

No dia 26 de abril, o Sebrae Minas promove, em Juiz de Fora, o II Seminário de Negócios de Impacto Social, que vai discutir temas relevantes para quem pretende empreender transformando realidades, seja causando impacto positivo em uma comunidade ou melhorando a qualidade de vida da população de baixa renda. A inscrição é gratuita e deve ser feita no site da Sympla.

 

O objetivo principal da ação é incentivar empreendedores a criar novos modelos de negócios, economicamente lucrativos, e que causem impacto na população de baixa renda. Durante o evento, serão apresentados conceitos e casos de sucesso de negócios de impacto social, que também podem ser chamados de “empresas sociais”, “empresas 2.5”, “empresas BOP” (base da pirâmide) ou “negócios inclusivos”. Essas empresas podem distribuir seus lucros entre os investidores e sócios, da mesma maneira que podem reinvestir todo o resultado no próprio negócio, de forma a gerar mais resultados e mais impacto social.

 

No time de palestrantes estão: Daniel Gonzales, da Hub Social e  Beto Scretas, do Instituto da Cidadania Empresarial (ICE). Para fechar o evento, um painel com as empresas empreendedoras sociais de Juiz de Fora Vivart e Atos Colaborativos.

 

O Sebrae Minas busca apoiar os negócios lucrativos e que geram impacto socioambiental, que estão diretamente ligados com a atividade principal da instituição. “Com a realização deste seminário, é esperado um estímulo à geração de modelos de negócios inovadores e o fortalecimento do ecossistema de negócios de impacto social da região”, destaca a analista do Sebrae Minas Camila Villela.

 

Programação

18h30: Credenciamento e Welcome coffee

19h: Boas vindas

19h00: Desenvolvimento Local e Sustentável (Paulo Veríssimo – Sebrae Minas)

19h50: Negócios de Impacto Social no Brasil e no Mundo (Daniel Gonzales – HUB Social)

20h30: Cenários e Constituição do Movimento da Força Tarefa de Finanças Sociais e Negócios de Impacto no Brasil (Beto Scretas – Instituto da Cidadania Empresarial – ICE)

21h10: Programa Sebrae de Apoio aos Negócios de Impacto Social de Juiz de Fora

21h20: Painel com empreendedores sociais de Juiz de Fora (Vivart e Atos)

 

II Seminário de Negócios de Impacto Social

Data: 26 de abril de 2018

Local: Sebrae Minas (AV. Olegário Maciel, 436 – Santa Helena)

Informações: (32) 3257-4712

Inscrições: https://www.sympla.com.br/2-seminario-de-negocios-de-impacto-social__271452

 

*Este conteúdo foi produzido pela Agencia Sebrae de Noticias e reproduzido pela Comunicação do GDI-Mata

Palestra mostra possibilidades para registro de Arranjos Produtivos Locais

 

Na última, sexta-feira (1), o Grupo de Trabalho, Desenvolvimento e Inovação (GDI-Mata), em uma ação conjunta com a Federação da Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) realizou uma palestra sobre os arranjos produtivos locais, com a palestrante Alice Machado, economista da Universidade Federal de MInas Gerias (UFMG).

 

No encontro, foi discutida a importância dos arranjos produtivos e como eles podem contribuir para o desenvolvimento da região, além de orientações sobre como deve ser o processo de formalização dos mesmos.

 

Alice durante a reunião mostrou que no entorno da região temos a presença de vários polos regionais e arranjos produtivos locais, tais como o da cerveja artesanal em Juiz de Fora, de fruticultura em Visconde do Rio Branco, de móveis em Ubá, de vestuário (lingerie) em muriaé e vestuário (jeans) em São João Nepomuceno. Ela contou quais são as etapas para o registro de um APL, que é a formalização do mesmo, com uso do case de sucesso do Vale do Aço.

 

Você pode conferir o material disponibilizado em nosso site e as fotos no nosso Flickr

Palestra sobre APLs

Sebrae Minas promove Integração Negócios – os desafios do crescimento

Seminário de empreendedorismo visa apresentar novos temas e tendências em gestão para empresas públicas e privadas de JF e região

Em parceria com a Partner Produções, o Sebrae Minas realiza, no dia 29 de novembro, o Integração Negócios – os desafios do crescimento, evento que tem como objetivos promover a integração entre os diversos ecossistemas empreendedores de Juiz de Fora e região e o relacionamento entre profissionais e empresários, para gerar novos negócios. A ação ocorre no Gran Victory Hotel e as inscrições devem ser feitas online.

O Integração Negócios vai juntar empreendedorismo, inovação, desafio, integração, colaboração, encontros e conexões num mesmo ambiente. Durante o evento, serão realizados encontros que buscam reunir e desenvolver ações para os participantes interessados e envolvidos em alguns dos ecossistemas empreendedores de Juiz de Fora e região. Os encontros Mulher Empreendedora, Startup e Tecnologia, Empreendedorismo Social e Cerveja Especial ocorrem nas salas Ecossistemas Empreendedores.

O seminário foi pensado para apresentar informações sobre o cenário econômico nacional, bem como apontar oportunidades para os empresários que têm como desafio o crescimento do seu negócio. Na programação, palestras inspiradoras e interativas, com especialistas renomados nacionalmente.

Programação

13h: Credenciamento

14h às 15h15: Encontros Ecossistemas Empreendedores (Salas Empreendedoras)

15h30 às 16h15: Palestra O impacto da crise econômica nos negócios e os desafios do crescimento em cenários difíceis

16h15 às 17h: Palestra Como gerar impacto social no seu negócio

17h às 17h45: Palestra A grande virada

17h45 às 18h30: Debate com os palestrantes

18h30 às 19h: Break & business

19h às 19h45: Palestra Fermentando sonhos: do sonho do filho de um padeiro à sociedade com a maior empresa de bebidas do mundo

19h45 às 20h30: Palestra Inovação e futuro – sua empresa está preparada para o novo mundo?

20h30 às 21h15: Case Netshoes: dos fundos de um estacionamento a um e-commerce de R$ 1 bilhão

21h15 às 21h45: Debate com os palestrantes

21h45 às 23h: Happy beer & networking

Integração Negócios

Data: 29 de novembro de 2017

Local: Gran Victory Hotel (Av. Presidente Itamar Franco, 3800, Cascatinha)

Informações e inscrições: www.integracaonegociosjf.com.br

Este material foi produzido pela Agencia Sebrae de Notícias e reproduzido pelo Núcleo de Comunicação do GDI-Mata. 

Sebrae Minas realiza diagnóstico tecnológico de indústrias de Juiz de Fora

Iniciativa integra Programa de Inovação e Modernização e contempla micro e pequenas empresas

Com o objetivo de fomentar o setor industrial de Juiz de Fora e ajudar as empresas em seus processos de inovação, produção e melhorias, o Sebrae Minas está realizando um diagnóstico tecnológico das indústrias de Juiz de Fora e região, em parceria com a Fiemg Regional Zona da Mata. A ação é uma solução oferecida pelo Sebrae, por meio do programa Sebraetec, que visa realizar uma avaliação situacional de determinado fator produtivo ou condição de produção, com orientações específicas a serem adotadas.

 

A intenção é elaborar um diagnóstico com todos os segmentos, dento de uma amostragem que apresente a realidade do nível tecnológico das indústrias localizadas em Juiz de Fora e na região. “Vivemos tempos marcados pela velocidade e pela transformação constante. Nesse contexto de mercado absolutamente volátil, as empresas precisam se estruturar para atender à crescente demanda por inovação e, assim, se tornarem mais competitivas para prosperarem no atual ambiente de negócios”, ressalta a analista do Sebrae Minas, Daniela Mendonça.

 

O diagnóstico integra as ações do Programa de Incentivo à Inovação e Modernização das Indústrias de Juiz de Fora e Região, promovido pelo Sebrae, e tem foco nas indústrias enquadradas como Micro e Pequena Empresa (MPE). A previsão de duração do diagnóstico é até a primeira quinzena de novembro, contemplando cerca de 300 empresas. A partir do resultado do diagnóstico, serão realizadas consultorias tecnológicas nos empreendimentos participantes do programa. O empresário que tem interesse em participar na iniciativa e que ainda não foi contatado pelo Sebrae Minas pode agendar uma visita à sua empresa pelo telefone (32) 3257-4712.

 

A consultoria vai oferecer o acesso subsidiado a serviços tecnológicos e de inovação, visando à melhoria de processos, produtos e serviços ou a introdução de inovações nas empresas e mercados, em seis áreas temáticas: Design, Inovação, Produtividade, Qualidade, Serviços, Digitais e Sustentabilidade.

 

Este material foi produzido pela Agência Sebrae de Notícias e reproduzido pelo Núcleo de Comunicação do GDI-Mata. 

Confira as Oportunidades de Chamadas Públicas de Editais

Confira abaixo algumas oportunidades e lembre-se sempre de se atentar aos prazos!

 

Chamada Pública FINEP e NRC-IRAP

Público Alvo:

Pequenas e médias empresas canadenses (PMEs) e Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs) brasileiras associadas a Sociedades Empresárias Brasileiras, em consórcio.

Objetivo:

Apoio a projetos a serem executados de forma cooperativa , que utilizem o conhecimento científico e tecnológico para o desenvolvimento de produtos diagnósticos, de interesse para a saúde Humana.

Valores.

O volume total de recursos disponíveis para essa chamada corresponde a até R$ 2.000.000 (dois milhões de reais) da FINEP e até CAN $ 1.000.000 (hum milhão de dólares canadenses) do NRC-IRAP, por ano fiscal do governo canadense, na modalidade não reembolsável.

As empresas canadenses receberão do NRC-IRAP até 50% do total de recursos previstos para a execução da parte canadense do projeto. O suporte financeiro será limitado a CAN $ 600.000 (seiscentos mil dólares canadenses) por projeto.

Prazo para envio de propostas:

27/11/2017

Link:

http://www.finep.gov.br/chamadas-publicas/chamadapublica/610

 

Edital 2017-030 -ECOFORTE Redes

Público Alvo:

Agricultores familiares, assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais ou indígenas, bem como a suas organizações econômicas, tais como empreendimentos rurais, cooperativas e associações.

Objetivo:

Seleção e apoio a projetos territoriais de redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica, voltados à intensificação das práticas de manejo sustentável de produtos da sociobiodiversidade e de sistemas produtivos orgânicos e de base agroecológica.

Linhas Temáticas*:

Meio ambiente e Sustentabilidade, Inclusão produtiva

Valor Máximo por projeto

Categoria I – R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais).

Categoria II – R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais).

Prazo para envio de propostas:

02/10/2017

Os resultados de cada etapa da seleção serão divulgados na página eletrônica http://www.fbb.org.br/pt-br/menu/editais-e-licitacoes e publicados no Diário Oficial da União – DOU.

As instituições devem optar pelo edital e o regulamento, não serão aceitas inscrições nos dois certames simultaneamente.

Link:

https://fbb.org.br/pt-br/ecoforte2017

 

Edital 2017-031-ECOFORTE Redes

Público Alvo:

Agricultores familiares, assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais ou indígenas, bem como a suas organizações econômicas, tais como empreendimentos rurais, cooperativas e associações.

Objetivo:

Seleção e apoio a projetos para implantação e/ou melhoria de empreendimentos econômicos coletivos relacionados à produção de base agroecológica, extrativista e orgânica das redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica.

Linhas Temáticas*:

Meio ambiente e Sustentabilidade, Inclusão produtiva

Valor Máximo por projeto

R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais).

Prazo para envio de propostas:

02/10/2017

Os resultados de cada etapa da seleção serão divulgados na página eletrônica http://www.fbb.org.br/pt-br/menu/editais-e-licitacoes e publicados no Diário Oficial da União – DOU.

Estão impedidas de participar do processo seletivo objeto deste Regulamento redes que tenham submetido Proposta de projeto ao Edital nº 2017/030 – Redes ECOFORTE.

Link:

https://fbb.org.br/pt-br/ecoforte2017

 

Programa de Ajuda Direta ou Direct Aid Program (DAP) – Governo Australiano

O Programa de Ajuda Direta (DAP) é um programa flexível de pequenas doações financiado pelo Governo australiano e gerido pelas missões diplomáticas do Ministério das Relações Exteriores e Comércio da Austrália (DFAT)

Público Alvo:

Organizações não governamentais e sem fins lucrativos, Indivíduos, Grupos Comunitários e outras Entidades envolvidas em atividades de desenvolvimento no Brasil.

Objetivo:

O programa visa apoiar projetos com foco no desenvolvimento e que contribuam para o crescimento econômico sustentável e redução da pobreza.

Os projetos devem ser prioritariamente destinados a obter resultados práticos e tangíveis, com grande impacto no desenvolvimento das comunidades impactadas. O aporte financeiro do DAP está disponível pra atividades com foco em empoderamento econômico (novas alternativas para geração de renda), esporte e saúde, que favoreçam minorias e igualdade de gênero e reciclagem e resíduos.

Regiões prioritárias

Projetos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Também serão aceitos projetos localizados em Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Florianópolis, Curitiba e Porto Alegre.

Projetos localizados fora dessas regiões e cidades poderão ser eventualmente analisados pelo Comitê do DAP, mas, não serão aprovados em um primeiro momento.

(verificar no edital o que não é passível de aprovação)

Valor Máximo por projeto

R$ 130.000 (centro e trinta mil reais) ou 60.000 (sessenta mil) dólares australianos.

Prazo para envio de propostas:

09/10/2017

Link:

https://dap.smartygrants.com.au/Brasilia1718

https://dap.smartygrants.com.au/applicant/login?returnUrl=/Brasilia1718.