Carta de Intenções do

Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira

Em 16 de junho de 2016, reuniram-se no Centro de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt-UFJF), representantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel – Zona da Mata; Associação Comercial de Juiz de Fora – ACEJF; Câmara de Diretores Lojistas de Juiz de Fora – CDL-JF; Centro Industrial de Juiz de Fora – CDI-JF; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária  – Embrapa; Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – Fiemg – Zona da Mata; Prefeitura Municipal de Juiz de Fora – PJF; Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae; Sindicato do Comércio de Juiz de Fora – Sindicomercio; Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF e a Liga das Empresas Juniores da UFJF com o propósito de definir ações colaborativas para estímulo ao desenvolvimento regional.

A partir das deliberações tomadas na reunião, ficou instituído o Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata), que, desde então, passou a contar com outras entidades em sua composição (ver abaixo). Seu objetivo não é substituir fóruns já constituídos, nem replicar iniciativas efetuadas ou em andamento, mas sim estabelecer um roteiro e sistemática de trabalho para adensar e coordenar a colaboração entre universidade e empresas no âmbito regional, de modo a favorecer o alcance de um novo patamar de desenvolvimento para Juiz de Fora e a Zona da Mata Mineira.

Tal iniciativa se ancora no entendimento de que ações estratégicas e a inovação constituem elementos centrais para o desenvolvimento, exigindo o estreitamento da colaboração entre universidades, instituições de pesquisa e empresas, sem prejuízo de seus papéis e modos de operação específicos.  Na Zona da Mata Mineira e, especificamente, em Juiz de Fora, tal colaboração pode e deve ser ampliada, além de integrada a ações coordenadas para enfrentar dilemas já conhecidos do desenvolvimento regional.

O sentido geral da colaboração proposta é favorecer a dinamização das vocações regionais, com iniciativas dirigidas a áreas intensivas em conhecimento, mais diretamente articuladas às atividades de ensino e pesquisa da universidade, bem como ao fortalecimento das atividades estabelecidas no espaço econômico regional, ainda que tradicionais. Com isso, a sempre destacada vantagem locacional de Juiz de Fora, vinculada à perspectiva de dinamização de atividades na área de logística, turismo de eventos e negócios e à atração de investimentos, pode se revelar de forma mais efetiva. Para tanto, é importante que as empresas instaladas no município possam se valer das potencialidades existentes no sistema de ensino e pesquisa da cidade e de fornecedores que atuam na região, o que por vezes não ocorre em razão da facilidade para a obtenção de insumos variados em outras regiões do país conectadas a Juiz de Fora.

O desenvolvimento de Juiz de Fora é indissociável do desenvolvimento da região em que se localiza. Todas as microrregiões da Mata Mineira se beneficiariam da dinamização da área de logística em Juiz de Fora e de ações para fortalecimento da competitividade da economia regional, através, entre outras iniciativas, da acentuação das parcerias entre universidade e empresas, combinadas a medidas para reforço da articulação intra-regional e de uma inserção mais ativa nos mercados nacional e internacional dos agentes econômicos da região. Naturalmente que tal perspectiva envolve a participação de agências variadas, como as duas universidades federais localizadas na Mata, outras instituições de ensino e pesquisa, associações representativas, governos municipais e a representação política regional. As ações propostas pelo GDI-Mata são uma parte desse esforço, a ser conduzido, de forma mais abrangente, nos fóruns regionais já existentes.

A UFJF está fortemente empenhada em negociações, em todos os níveis federativos, para viabilizar a implantação do Parque Tecnológico de Juiz de Fora, entendido como uma medida de caráter estratégico para a cidade e a região. Todavia, o GDI-Zona da Mata entende que diversas ações podem ser desencadeadas desde já para acentuar a colaboração entre universidade e empresas da região, na perspectiva que orientou a sua constituição, isto é, a dinamização das atividades de maior valor agregado e densidade tecnológica, que se articulem às potencialidades locais, bem como a verticalização e elevação da competitividade da produção tradicional. Ações para transferência de tecnologia, incubação de empresas, capacitação profissional e gerencial integram um amplo leque de possibilidades a serem desenvolvidas através de arranjos colaborativos, tendo em mira atividades com presença significativa no espaço econômico regional e/ou com grande potencial de germinação e afirmação.

As instituições signatárias deste documento se comprometem a dar respaldo à atuação de GDI-Mata, participando na formulação, sustentação e encaminhamento das ações nele definidas. O GDI-Mata, contudo, é um grupo de trabalho aberto à participação e colaboração de outros organismos e entidades empenhados no desenvolvimento regional. Seu objetivo é revitalização da economia da Mata Mineira. Seu método é a colaboração das instituições de ensino e pesquisa com o poder público, entidades e setores empresariais. Seu horizonte é a elevação da capacidade e da disposição de inovar das empresas da região, favorecendo o desenvolvimento sustentável e o bem-estar social.

Assinam: 

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel Zona da Mata)

Associação Comercial de Juiz de Fora (ACEJF)

Câmara de Diretores Lojistas de Juiz de Fora (CDL-JF)

Centro Industrial de Juiz de Fora (CDI-JF)

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg Zona da Mata)

Liga das Empresas Juniores da UFJF

Prefeitura Municipal de Juiz de Fora (PJF)

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)

Sindicato do Comércio de Juiz de Fora (Sindicomércio)

Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Incorporaram-se ao GDI-Mata após sua constituição e também assinam esta Carta de Intenções:

Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADDJFR)

Circuito Turístico Caminho Novo

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG)

Juiz de Fora Convention and Visitors Bureau

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac Minas – CEP Juiz de Fora)

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai- Juiz de Fora)

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar)

Serviço Social do Transporte e Serviço nacional de Aprendizagem do Transporte  (Sest/Senat)

Sindicato das Indústrias de Meias (Sindimeias JF)